AUTO MOTO ESCOLA UNIÃO

AUTO MOTO ESCOLA UNIÃO

segunda-feira, 20 de junho de 2011

OPERAÇÃO VISIBILIDADE

Polícia prende quadrilha
de assaltantes elitizados


Fotos: PM

Carro usado pelos assaltantes


Uma quadrilha de assaltantes que vinha agindo em Montes Claros foi desmontada na noite de sexta-feira (17). Cinco pessoas foram detidas, entre elas um adolescente de 16 anos. A quadrilha é suspeita de praticar de 17 assaltos este ano na cidade. O bando usava um automóvel e uma motocicleta para cometer os delitos.

Foram detidos Hugo Lima Rocha (25 anos), Roney Marques dos Santos (26), Filipe Rafael Frota Borborema (20), Ildeferson Fernando Soares Ruas (19) e um adolescente de 16 anos.

Após uma série de assaltos bem sucedidos, os bandidos sempre armados e usando capacetes, entravam em padarias, supermercados, postos de combustíveis e praticavam assaltavam e rapidamente desapareciam. A PM era acionada como se o assalto fosse praticado por motociclistas, mas na verdade, havia um automóvel dando suporte.

Na noite de sexta-feira (17), na Avenida Brasil, dois indivíduos em uma Honda Biz, preta, sem placa, roubaram o posto de combustível Petromoc II. Logo em seguida, o mesmo bando, efetuou outro assalto ao posto Mineirão, sendo levantada à participação de pessoas em um veículo Vectra.

Assim que os dados veicularam na rede Rádio, rapidamente, várias equipes de policiais militares do 10º e do 50º Batalhão, iniciaram o rastreamento para localização dos meliantes.

Segundo levantamentos preliminares, a quadrilha está envolvida em vários assaltos ocorridos na cidade (Supermercado BH, Padaria Marrom Glacê e vários postos de combustíveis).

O Vectra foi localizado no pátio do posto de combustível Ipiranga e o suspeito Ronei Marques dos Santos (26 anos), foi abordado no interior da loja de conveniência do citado posto. Durante a abordagem, Ronei informou que o veículo é de sua propriedade, porém naquela data, havia emprestado a uma pessoa conhecida por Hugo Lima Rocha, conhecido pela alcunha de Boca Roxa (25), residente na rua Geraldina Sarmento Mourão, bairro Jardim São Luiz e que ele estava numa casa localizada a rua Mato Verde, próximo ao córrego do Cintra.

Militares deslocaram para o endereço e cercaram a residência. Após contato com o proprietário do imóvel, que franqueou a entrada, foi visualizado o momento em que Hugo Lima, homiziou-se numa das dependências.

No local, foi localizado um revólver calibre 38, marca Taurus, número de série FN8835, municiado com cinco cartuchos intactos, um cartucho calibre 38 deflagrado e duas toucas ninja, provavelmente utilizadas pelos suspeitos para ocultarem o rosto durante a prática dos assaltos. Ainda no local foi encontrado a quantia de R$ 82,00 em dinheiro que estavam jogadas ao solo próximo a porta de entrada do cômodo e sobre o telhado da residência, um pequeno invólucro plástico com uma pequena quantidade de cocaína.

Após parlamentação com Hugo Lima Rocha, ele informou aos militares que o seu comparsa que o acompanhava no Vectra, durante o assalto ao posto de combustível Mineirão, seria um rapaz conhecido pelo nome de Fernando, morador da rua Virgílio Gonçalves Pereira, bairro Nossa Senhora de Fátima e que o autor que praticara o assalto ao posto seria um indivíduo de nome Filipe.

Na residência de Fernando policiais localizaram uma moto Honda Biz preta, placa HGC-3651, que segundo Idelferson Fernando Soares Ruas (19 anos), teria sido emprestada a Filipe Rafael Frota Borborema (20), o Pim, residente na rua Itapoã, Nossa Senhora de Fátima, para praticar o assalto ao posto de combustível Mineirão, juntamente com um adolescente de 16 anos.

Ainda durante parlamentação, Fernando, declarou que estava com o Hugo Lima, no posto Mineirão e que deram suporte na fuga após o assalto utilizando o veículo Vectra, placa GWT-5453.

Durante rastreamento, foi localizado e preso o suspeito Filipe Rafael, que estava em um barzinho no bairro Cintra e o menor infrator em sua residência, onde foi apreendido, tendo o seu genitor informado que o seu filho havia saído de casa num veículo Vectra, acompanhado por um indivíduo conhecido por Boca Roxa e um outro de apelido Pim.

Após pesquisas junto ao Centro de Operações da PM (Copom), ficou constatado que em vários assaltos ocorridos na cidade houve a participação de um veículo GM Vectra, sendo a maneira de agir dos meliantes sempre iguais, como uso de capacete de segurança, toucas ninjas e logo após o assalto, adentravam no veículo Vectra para desviar a atenção dos militares durante o rastreamento.

Após apuradas as denúncias, ficou evidenciado a formação de quadrilha por parte dos autores e do menor infrator, que planejaram e praticaram os assaltos. Hugo Lima Rocha, o Boca Roxa, segundo a PM, possui quatro registros de prisão e ainda um inquérito em andamento pela prática de crimes contra o patrimônio. Já Filipe Rafael Frota Borborema, o Pim, possui duas passagens, também pela prática de crimes contra o patrimônio. Ronei Marques tem um registro de prisão e o menor uma apreensão.

As vítimas, frentistas dos postos de combustíveis, reconheceram a arma e a moto Honda Biz preta, utilizadas durante o assalto. A arma, a droga, dinheiro e demais objetos foram apreendidos e entregue na Delegacia de Plantão. Os veículos utilizados para a prática dos assaltos foram apreendidos e entregues no pátio do 8ª Ciretran.

ELITE NOIADA

Preso traficante que fornecia drogas

para a classe alta de Montes Claros


Fotos: Polícia Federal

Jomar Wilker de Matos Xavier




Um homem, suspeito de fornecer drogas para pessoas da classe alta de Montes Claros, foi preso durante uma operação da Polícia Federal na tarde de domingo (19). De acordo com a PF, Jomar Wilker de Matos Xavier (36 anos), já vinha sendo investigado.

Ele morava na Vila Santa Maria, bairro nobre da cidade. Segundo o delegado Marcelo Eduardo de Freitas, Jomar Wilker levava uma vida de luxo, frequentava os melhores restaurantes e boates da região. Ele foi preso em flagrante, no momento em que vendia drogas para um cliente.

Foi cumprido um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito onde foram apreendidos 830 gramas de cocaína, uma arma, munições, dois carros seminovos (modelo 2011), balança de precisão, material para embalar drogas e diversos documentos. A polícia suspeita que os veículo apreendidos foram adquiridos com o dinheiro arrecadado do tráfico de drogas.

O setor de inteligência da PF em Montes Claros aponta o suspeito Jomar Wilker como o fornecedor de drogas especializado no fornecimento de cocaína para pessoas de classes econômicas mais privilegiadas, como médicos, advogados e empresários da cidade. Para a PF, Wilker é possuidor de intensa movimentação no fornecimento de entorpecentes, o que lhe permitiu ter um padrão de vida diferenciado, habitando em área nobre do município, circulando com carros novos e frequentando permanentemente boytes e restaurantes.

De acordo com o delegado Marcelo Freitas, Jomar foi indiciado pelos crimes de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo. Se condenado, ele poderá pegar de 5 a 15 anos de reclusão para o tráfico de entorpecentes e 3 a 6 anos de prisão pela posse da arma e das munições.

Após ser submetido a exame de corpo delito, o indiciado foi encaminhado ao Presídio Regional no bairro Jaraguá II, ficando a disposição da Justiça.

Jomar Wilker de Matos também já foi preso pelo mesmo crime no dia 13 de novembro de 2009. Com ele também foi detida, na época, uma mulher de 26 anos. Dentro da cueca de Jomar foram encontrados três papelotes de cocaína e a quantia de R$ 2.442,00 em dinheiro e R$ 1.370,00 em cheques. Na época Jomar portava duas identidades que possuía alterações no sobrenome, filiação e naturalidade além de uma CNH pertencente a Márcio José Figueiredo de Brito.

PLANALTO RURAL

Pedreiro é assassinado

pelo irmão à machadada

Um pedreiro foi assassinado pelo próprio irmão com uma machadada na cabeça. O crime ocorreu por volta das 22 horas de domingo (19), na comunidade de Planalto Rural, próximo ao Pentáurea Clube Campestre.

Segundo a Polícia Militar, Izailton de Jesus Pereira (36 anos), teria ingerido bebida alcoólica na companhia do irmão, Isael de Jesus Pereira (38). Quando retornavam para casa, Isael teria se desentendido com o irmão. Armado com um machado, ele desferiu um golpe na nuca de Izailton que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A mãe e a filha do pedreiro presenciaram o crime. O suspeito fugiu e, até o fechamento desta edição não havia sido localizado.

Um perito da Polícia Civil esteve na cena do crime e, após os levantamentos de praxe liberou o corpo da vítima que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para ser necropsiado. Este é o 54º assassinado de 2010.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

RESPOSTA À MATANÇA

Força-Tarefa detém 13 suspeitos de

narcotráfico e homicídios na cidade



Foto: Girleno Alencar

Presos na operação Carcará desencadeada pela PC


Investigadores e delega dos de Polícia Civil deram uma pausa na greve e deflagraram, na manhã de ontem (14/06), uma ofensiva no combate ao tráfico de drogas e homicídios em Montes Claros. A Operação Carcará, executada pelo 11º Departamento de Polícia Civil, contou com 102 investigadores de polícia e 12 delegados. Foram presas 13 pessoas, além de um menor apreendido. Drogas, armas e munições também foram tiradas de circulação. Um dos presos, segundo a PC, tinha feito um “rap” falando sobre as ações criminosas e citando os seus comparsas.

O objetivo da ação policial, segundo o delegado Rodrigo Andersen Guedes Magalhães, que comandou a ação, foi cumprir vários mandados de busca e apreensão, além de mandados de prisão preventiva expedidos pela juíza Silvia Rodrigues, que respondia pela 1ª Vara Criminal de Montes Claros. Segundo a Polícia Civil, entre os presos está um dos principais suspeitos de comandar o tráfico de drogas na Vila Guilhermina. Foram cumpridos mandados nos bairros São José, Centro, Morrinhos, São Judas, João Botelho, Interlagos e Vila Guilhermina.

De acordo com o delegado Rodrigo Andersen, titular da 100ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP 100), o objetivo da ofensiva foi alcançado, uma vez que foram retiradas das ruas pessoas suspeitas de envolvimento em homicídios e tráfico de entorpecentes. A Polícia Civil informou que a Operação Carcará teve como foco a quadrilha ligada ao mega-traficante Demóstenes Sóstenes Rodrigues, conhecido pela alcunha de Ninha, que está preso na Penitenciária de Catanduva, no Paraná, mas que continua dominando o tráfico de entorpecentes na cidade e região.

A operação faz parte da Força-Tarefa montada na semana passada na cidade, que reúne a Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária, além do Ministério Público e Poder Judiciário, diante da marca de 53 assassinatos registrados no município. Depois da formação da Força-Tarefa, nenhum outro assassinato foi praticado até ontem, dando uma trégua na guerra de facções criminosas pelo controle do tráfico de drogas que assustava a população no mês de maio e começo de junho. As estimativas é que 10 homicídios na cidade foram praticados pela quadrilha de Ninha.

REFORÇO

Segundo o delegado regional José Messias Salles, a operação contou com o reforço de agentes de Bocaiúva, Coração de Jesus, Francisco Sá, Janaúba, Januária, Mirabela e Salinas. O delegado Rodrigo Andersen Guedes Magalhães, que comandou as investigações, disse que, desde dezembro do ano passado, iniciou os trabalhos sobre o tráfico de drogas no bairro Morrinhos e Vila Guilhermina, que estavam sob controle do traficante Ninha. Ele salienta que foram expedidas as prisões temporárias deles por 30 dias e que poderão ser prorrogadas pelo mesmo prazo ou mesmo transformadas em preventivas.

PRESOS

Os presos foram Renilson Wagner Oliveira Araújo, o Minhoca; Elton Júnior Carlos Oliveira, o Juninho; Washington César Barbosa; Alan Rodrigo Santos Rocha; Leandro Silva Rezende, o Léo Caju; Avilmar Marcone Barbosa Santos, o Marcone Morrinhos; Denis Leite Barreto Silva; Agnaldo Afonso Pereira Junior, o Pai Cura; Marcelo Edson de Souza, tio do traficante Ninha; Marcos Aurélio Dias Nascimento, o Kó; Eduardo Rocha Sales; Alexandre Mauro Barra Oliveira, o Xandão; e o adolescente W.V.O, que é suspeito de três assassinatos e três tentativas de homicídios.

OUSADIA

Surpreendeu a ousadia do suspeito Pai Jura, que fez um “rap” de apologia criminosa relatando a ação da sua quadrilha e como reage contra a quadrilha adversária. Ele acabou delatando os seus comparsas ao citar os seus nomes na música e que será usada contra os suspeitos no processo judicial. Também foram apreendidos dois revólveres de calibre 38, além de munições de calibres 22, ponto 40 e 365 e ainda 260 gramas de crack. A mesma quadrilha é apontada como responsável pelos dois quilos de drogas, que foram encontrados no ano passado escondida em túmulos dos cemitérios da cidade.

Dos 13 presos, 12 foram encaminhados para o Presídio Regional. Já o menor infrator foi levado para o Centro de Internação Nossa Senhora Aparecida (Cesensa), no bairro Distrito Industrial.

GREVE

No dia de ontem, os investigadores suspenderam por seis horas a greve deflagrada pela corporação. Os líderes alegam que pretendem com isso mostrar ao Estado que estão prontos para trabalhar e cumprir suas obrigações, mas com os seus direitos sendo respeitados. Muitos agentes acusavam os médicos legistas e peritos criminais de terem traído a classe ao aprovarem a proposta do Governo.

DETENTOS ABANDONADOS

Delegados de MG ameaçam

devolver presos ao Estado


Durante assembleia na tarde desta terça-feira (7), o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindepominas) afirmou que pretende devolver os presos ao Estado, caso as reivindicações da categoria não sejam atendidas pelo governo. Cerca de 400 delegados participaram do encontro, que discutiu reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

Segundo Ronaldo Cardoso, diretor do Sindepominas, cerca de 8,5 mil presos estão detidos em carceragens improvisadas em delegacias de todo Estado. E para mudar este cenário, ameaçam deter o suspeito somente durante o período de flagrante. Depois, ele seria deixado em qualquer penitenciária. “ Para fazer isso, primeiro vamos fazer uma notificação para a Subsecretaria de Administração Penitenciária (Suape) pedindo a retirada dos presos. Depois, pedimos, por meio de um mandado judicial, que esses presos sejam retirados das cadeias. Por último, se nossos pedidos não forem aceitos, os detentos serão encaminhados para a penitenciária mais próxima”, disse o diretor.

Outra decisão tomada durante a assembleia desta terça-feira diz respeito às reuniões da Metodologia de Integração e Gestão em Segurança Pública (Igesp), programa do qual participam as polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e outros órgãos da segurança pública para discutir estratégias de contenção à violência. Segundo Ronaldo Cardoso, a categoria não vai mais participar das reuniões enquanto o Governo de Minas não legalizar a atuação da Polícia Civil.

PLANTÕES

Sobre a retomada dos plantões nas delegacias mineiras, o diretor afirma que a escala mínima - de 40h semanais - será mantida. Sendo assim, após às 18h os delegados não atendem mais nenhuma pessoa.

VIOLÊNCIA DESENFREADA

Agente tenta matar homem em bar


A violência voltou a assustar a população do Grande Esplanada, região norte de Montes Claros, na noite de quarta-feira (8), quando um homem escapou, por muito pouco, de se transformar na 52ª vítima fatal neste ano e a nona do mês de junho. A tentativa de homicídio foi registrada numa área de conflto entre facções do tráfico de drogas. Porém, um dos envolvidos é um agente penitenciário: Wemerson Rodrigues Ferreira (27 anos). Ele foi preso após tentar matar M.M.O.S. (33 anos), que estava consumindo bebida alcoólica num bar localizado na Rua Armelindo Dias, no bairro Santa Laura, no Grande Esplanada.

Segundo a vítima, ela estava bebendo no estabelecimento comercial, quando, após um desentendimento, o agente penitenciário Wemerson Rodrigues Ferreira (27 anos) teria sacado um revólver e efetuado um disparo contra M.M., atingindo-o na altura do ombro direito. Rapidamente, o atirador teria fugido do local numa motocicleta Yamaha grande do modelo “Lander ou XTZ”. A vítima foi socorrida pela viatura do Corpo de Bombeiros, comandada pelo 2º sargento Maurício, e encaminhada para o pronto-socorro do Hospital Aroldo Tourinho, onde ficou sob cuidados médicos e não corria risco de morte.

Durante o rastreamento, o suspeito Wemerson Rodrigues, agente do Centro Socioeducativo Nossa Senhora Aparecidade (Cesensa), foi localizado e preso em sua residência. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil e autuado em flagrante pelo crime de tentativa de homicídio. Entretanto, a PC não divulgou os motivos que teria levado o agente a tentar matar o homem. O crime ocorreu numa região em que vários assassinatos e tentativas foram registradas neste ano por causa da guerra do narcotráfico, aterrorizando ainda mais a região do Grande Esplanada do Aeroporto.

“MULAS” DO TRÁFICO

Mulheres são detidas com

maconha, cocaína e crack


Duas mulheres foram detidas, na manhã de ontem (10), suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas na cidade de Janaúba. Divanete Gomes (36 anos) e Marli Soares dos Santos (28) foram presas quando desembarcavam de um ônibus clandestino, às margens da MGT-122, no perímetro urbano de Janaúba. Nas bolsas das mulheres foram encontrados 10 kg de maconha, 500 gramas de cocaína e 500 de crack. Em depoimento à Polícia, as suspeitas contaram que foram contratadas pelo suspeito Fábio Augusto Martins (35 anos) para buscar a droga em Belo Horizonte.

As mulheres disseram ainda que receberiam a quantia de R$ 500,00 cada pelo transporte. Com as informações prestadas pelas infratoras, policiais militares se deslocaram à casa de Fábio Augusto e efetuaram a sua prisão em flagrante. Durante a ação policial, os militares constataram que nos celulares de Divanete e Marli havia o registro do recebimento de várias ligações originadas do telefone de Fábio Augusto durante os dias em que estiveram em Belo Horizonte.

Segundo a PM, Fábio possui vários registros de prisões e condenações criminais pela prática de tráfico de drogas no município de Janaúba. De acordo com a PM, esta foi a maior apreensão de drogas realizada em 2011 na cidade. As mulheres e o suspeito foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil e autuados em flagrante pelo crime de tráfico ilícito de entorpecentes. Lavrado os flagrantes, os indiciados foram levados para a Cadeia Pública local, ficando à disposição da Justiça.

CHAMEM A FORÇA NACIONAL!

Número de homicídios em Montes Claros

chega à casa dos 53 em menos de 6 meses



Esquadrão da morte? Grupo de extermínio? Justiceiros? Ou apenas acerto de contas entre os terroristas do tráfico de drogas? A população de Montes Claros tenta compreender o que está acontecendo com a cidade, que navega apressadamente em poças de sangue para fechar o ano com mais de 100 assassinatos, isso se a fúria dos matadores continuar com o mesmo fôlego. Até à noite de quinta-feira (9), 53 pessoas já tinham sido mortas no município, a maioria esmagadora por envolvimento com o tráfico de drogas. Pela manhã, organismos policiais, políticos e judiciais de Montes Claros se reuniram para montrar uma estratégia para combater a matança que vem aterrorizando a cidade.

Porém, à noite, mais dois jovens foram executados, elevando para a 8,8 a média de crimes mensais no município e para 106 a macabra previsão para o fechamento de 2011. Só nos nove primeiros dias de junho, foram dez execuções e várias outras tentativas de assassinatos em Montes Claros. Diante deste quadro, parte da população acredita que está na hora de o município pedir ajuda ao Governo Federal e reivindicar a presença da Força Nacional de Segurança na cidade para conter a onda de violência, desmantelar as quadrilhas e prender matadores e mandantes. Na noite de quinta-feira (9), mais dois jovens foram assassinados com as mesmas características da maioria dos crimes.

As vítimas da vez foram Jonnathan Jeferson Soares Alves (17 anos), que residia no bairro São Judas Tadeu, e o mecânico Wanderson Rodrigues dos Santos (18), que morava no bairro Maria Cândida. De acordo com a Polícia Militar, por volta das 21h30, quatro bandidos em duas motocicletas Honda Titan 150 vermelha e preta, empunhando armas de grosso calibre, efetuaram vários tiros contra os jovens, que estavam conversando na rua Lázaro Pimenta, no bairro São Judas. Jnonathan Jeferson levou dois tiros na coxa direita, quatro no tórax, um na cabeça e dois nas costas. Já Wanderson Rodrigues foi morto com dois tiros no tórax, um no braço direito, três nas costas, um no pé esquerdo, dois na perna direita e um na coxa esquerda.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros (CB) estiveram no local e prestaram os primeiros socorros, quando constataram os óbitos. As execuções, segundo a PM, ocorreram a poucos metros da casa de Jonnathan. Na cena do crime, a perícia técnica da Polícia Civil recolheu 22 cápsulas de calibre 380 deflagradas. Após os trabalhos, os corpos das vítimas foram liberados e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para serem necropsiados. Uma equipe do Grupo de Proteção a Vida (GPV) conseguiu localizar e apreender um adolescente de 17 anos, suspeito de participação nos homicídios.

Segundo a polícia, o suspeito é conhecido pela alcunha de Buda. Ele foi detido num barzinho próximo à sua residência na rua Carlos Leite, no bairro Morrinhos. Com ele foi encontrado um aparelho celular Nokia preto. A polícia suspeita que o segundo envolvido no duplo assassinato seja Marco Aurélio, conhecido pela alcunha de Có, que possui uma motocicleta Honda Titan 150 preta, mesmas características da moto citada por testemunhas. O adolescente detido foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil e liberado após ser ouvido pelo delegado de plantão.

TENTATIVA

Na madrugada de ontem (10), outro adolescente de 17 anos foi baleado na face e no ombro. O crime ocorreu na rua Urânio, no bairro Cidade Industrial. Em nova tentativa de execução, três criminosos atiraram contra o menor, que conseguiu escapar e procurar a mãe para socorrê-lo. Ele foi levado para o pronto-socorro do Hospital Aroldo Tourinho, onde foi medicado e não corria risco de morte.

O "BOM FLHO" À CASA TORNA

Ex-presidiário tenta

fugir e acaba preso


Foto: PM

Webert Alex (E) e Farley Ribeiro dos Santos (D)



Um ex-presidiário, suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas, foi detido na madrugada de domingo (12), na rua B, no bairro Doutor João Alves. No bolso da calca de Farley Ribeiro dos Santos, policiais encontraram a quantia de R$ 124,35 em dinheiro. Dando continuidade às buscas, foi localizado, dentro da caixa dos Correios da residência de Farley, um invólucro plástico com 74 pedras de crack embaladas e prontas para o comércio. Ao perceber que a droga tinha sido localizada, Farley tentou fugir entrando numa casa localizada na rua Peru, mas acabou sendo detido.

Segundo a PM, no momento, um segundo suspeito, Webert Alex Abreu de Oliveira, utilizando-se de forca física, tentou arrebatarFarley das mãos dos militares. Ele também foi dominado e preso, juntamente com Ribeiro. Na residência de Farley, policiais apreenderam quatro celulares e uma máquina fotográfica. De acordo com a PM, todos de procedência duvidosa. A dupla foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil, juntamente com os objetos apreendidos.

ACIDENTE DE TRABALHO

Faxineira morre eletrocutada

em shopping de Montes Claros


Um trágico acidente foi registrado, na manhã dessa segunda-feira (13), no Montes Claros Shopping Center, zona sul da cidade, quando uma faxineira que estava encerando o banheiro masculino morreu eletrocutada. Rosinéia Meneses era uma das funcionárias responsáveis pela limpeza do estebelecimento comercial. Pelos comentários de testemunhas, o banheiro havia sido lavado há pouco tempo e, ao encerar o chão, a funcionária levou a descarga elétrica e faleceu no local, apesar dos esforços dos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para reanimá-la. Rosineia deixou uma filha pequena.

QUADRILHA DESFALCADA

PF identifica responsáveis por

arsenal apreendido na cidade


Fotos: Divulgação


Aguinaldo Teixeira Reis

Prédio onde os suspeitos moravam

Rodney Marques de Souza



Em menos de 48 horas, a Polícia Federal conseguiu identificar os responsáveis pelo arsenal de armas e munições, além de diversos outros objetos de crimes, apreendidos no último dia 8, em apartamento localizado na rua Coronel Antônio dos Anjos, Centro de Montes Claros. São eles: Agnaldo Teixeira Reis e seu comparsa Rodney Marques de Souza, que estão presos no Estado da Bahia. Foram localizados embalados em sacos plásticos e escondidos sob o telhado um fuzil 7,62mm FAL – (Fuzil Automático Leve), de uso exclusivo das Forças Armadas, uma espingarda de calibre 12, um rifle Winchester de calibre 38 e farta munição de calibres 12, 9mm e 7.62mm e 38, além de dois coletes balísticos, um rádio comunicador que escaneia as freqüências policiais, placas de veículo adulteradas, três balaclavas (conhecidas por touca ninja), luvas e outros.

Segundo apurou o Setor de Inteligência da Polícia Federal (SIPF), trata-se de instrumentos de crime utilizados por uma quadrilha que atuava em assaltos a banco na região sudoeste da Bahia e suspeita de 18 assaltos a banco e roubo de veículos em Brasília-DF. Segundo levantamentos, um dos integrantes da quadrilha é o ex-vigilante de banco Agnaldo Teixeira Reis, que já havia residido no imóvel. Ele está preso desde 2008 na Bahia, quando foi deflagrada uma investida policial naquele Estado, denominada de “Operação Montes Claros”, com cumprimento de mandados de busca e de prisão de Agnaldo e seus comparsas.

Na data da operação, chegou a ser cumprido mandado judicial de busca e apreensão no apartamento em Montes Claros, que fica na região central da cidade, tendo sido encontrados documentos que evidenciavam a participação em assaltos a banco, contudo, não foram encontrados os instrumentos do crime (armas e munições), que foram escondidos em local de difícil acesso. Vários dos objetos apreendidos no útrimo dia 8 guardam relação com os crimes praticados por Agnaldo, tendo sido citados por vítimas e testemunhas de assaltos ocorridos na Bahia como instrumentos de crime.

As placas de veículos por exemplo, já foram informadas em depoimento desde 2008 como sendo a placa do veículo utilizado para a fuga por bandidos que assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Estado da Bahia, com uso de máscaras, portando um fuzil, espingarda, etc. A apreensão do arsenal já foi comunicada à Polícia Civil da Bahia e será de grande importância para os processos judiciais que ainda tramitam contra o ex-vigilante e seus comparsas. Com o confronto balístico, por exemplo, será possível esclarecer em quais assaltos foram usadas as armas apreendidas pela PF de Montes Claros.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

MEDO

A insegurança na segurança


Rogeriano Cardoso (*)


Há muito tempo a população montes-clarense vem se escondendo com medo da violência. O tráfico de drogas, os homicídios, assaltos e outras formas de delitos estão presentes, principalmente, no cotidiano da capital do Norte de Minas. Para as autoridades policiais, com a liberação de perigosos presos ligados a facções criminosas, a tendência é que os índices de violência na cidade aumente. Uma expectativa que assombra porque surge a distância entre o tamanho e a frequência das ações criminosas e os recursos e preparo das autoridades para combatê-las.

Com os bandidos cada vez mais organizados, ousados e violentos o cidadão sente-se acuado dentro de sua própria casa e sobremaneira vulnerável quando fora dela. Tanto faz se é de dia ou à noite, os criminosos agem desenvoltos na certeza da impunidade ou do afrouxamento da legislação penal que permite um sem número de mecanismos jurídicos que podem livrá-los da cadeia em pouco tempo, mesmo que tenham cometido crimes hediondos como latrocínios, sequestros ou estupros. Faz tempo que a idéia de integrar uma comunidade e sentir-se confiante e seguro por ser parte de um coletivo deixou de ser um sentimento comum aos habitantes de Montes Claros.

As noções de segurança e de vida comunitária foram substituídas pelo sentimento de insegurança e pelo isolamento que o medo impõe. O outro deixou de ser visto como parceiro ou parceira em potencial; o desconhecido é encarado como ameaça. O sentimento de insegurança transforma e desfigura. De lugares de encontro, comunidade, participação coletiva, as moradias e os espaços públicos transformam-se em palco do horror, do pânico e do medo. Na verdade, ninguém confia em mais ninguém. As pessoas andam apavoradas nas ruas da cidade, com medo uma das outras, olhando para os lados como se a todo momento corressem o risco de uma abordagem violenta, resultado de assalto ou assassinato. É paranóia coletiva, mesmo. A insegurança está mexendo com a psique de homens e mulheres e forçando-as a um isolamento quase absoluto.

As regras de segurança recomendadas pelos especialistas, como andar na rua com cuidado, evitar falar com estranhos, não sair à noite para caminhar, em especial se estiver sozinho, trancar as portas do carro quando estacionar, não parar em sinal vermelho de madrugada e não reagir a assaltos estão se tornando obsoletas e ineficazes diante de casos em que pessoas não reagiram a assaltos e mesmo assim foram executadas a sangue frio por criminosos.


(*) Jornalista policial

quarta-feira, 8 de junho de 2011

DESFALQUE NO CRIME

PF apreende arsenal no

centro de Montes Claros



Um arsenal foi apreendido pela Polícia Federal na tarde de ontem (8), num apartamento localizado na rua Coronel Antônio dos Anjos, Centro de Montes Claros. A apreensão, segundo o delegado chefe da PF na cidade, Marcelo Eduardo Freitas, ocorreu após intenso trabalho de inteligência que durou três meses.

No apartamento foram apreendidos um Fuzil 7,62mm FAL-Fuzil automático leve, de uso exclusivo das Forças Armadas, uma espingarda calibre 12, um Rifle Winchester calibre 38 e farta munição de calibres 12, 9mm, 7.62mm e 38. No local ainda foram apreendidos dois coletes balísticos, um rádio comunicador que escaneia as freqüências policiais, placas de veículo adulteradas, três balaclavas (conhecidas por touca ninja) e luvas.

O delegado Marcelo não descarta a possibilidade das armas apreendidas terem sido usadas em assaltos a bancos no Norte de Minas e Estado da Bahia, e homicídios em Montes Claros e região. Apesar dos suspeitos já terem sido identificados pela PF, nenhum deles foi preso, uma vez que ninguém foi encontrado no local.

A maioria dos suspeitos, segundo o delegado, não reside em Montes Claros. Conforme a autoridade policial, as investigações sobre referidos objetos e quem seriam os efetivos responsáveis pelas armas permanecem em sigilo para identificação dos autores dos crimes investigados. A PF também investiga de qual batalhão do Exército foi desviado o Fuzil de uso exclusivo das forças armadas.

TERÇA SANGRENTA

Oito assassinatos em apenas sete dias



Uma terça-feira (7) sangrenta em Montes Claros. Mais quatro pessoas foram executadas na cidade, entre elas uma mulher de 34 anos. Para as autoridades policiais, o alto índice de crimes torpes é uma consequência da liberação de perigosos presos ligados a facções criminosas.

O primeiro assassinato ocorreu na madrugada de terça-feira, na Avenida Lincoln Alves dos Santos, Distrito Industrial – há poucos metros do posto policial da PM. Eudálio Júnior Soares, conhecido pela alcunha de Dal Pipoca, (32 anos), foi executado com dois tiros no rosto. Dal Pipoca, que residia na Avenida Bio Lopes, bairro Renascença, possuía sete passagens nos meios policiais pelos crimes de roubo e furto. Segundo PM, ele era usuária de crack.

A seqüência de crimes continuou pela cidade, desta vez no bairro Santo Expedito. Por volta das 18h50, quatro homens num veículo Fiat Pálio assassinaram, com 25 tiros, Diego Pereira de Queiroz, conhecido pela alcunha de Diego Cabeção (29 anos). O crime ocorreu em frente a uma auto-escola na rua Elvira Durães.

Segundo testemunhas, Diego Cabeção, que residia na rua José Gomes, no Conjunto José Carlos Valle de Lima, foi surpreendido pelos criminosos quanto chegava em seu veículo Fiat Siena com sua filha de 3 meses para buscar a esposa na auto-escola. A mulher e a filha não foram atingidas pelos disparos. Segundo a PM, o crime pode ter ligação com o tráfico de drogas, uma vez que a vítima possui seis registros de passagens nos meios policiais por diversos crimes, entre eles tráfico de entorpecentes.

Na cena do crime, o perito João Maurício da Polícia Civil, constatou várias perfurações por todo corpo da vitima, por três tipos de calibres de armas, como 9mm, ponto 40 e 765. Após os levantamentos feitos, o perito liberou o corpo que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). O veículo da vítima, um Fiat Siena cinza, placa AIE-5926, foi encaminhado para o pátio da 8ª Ciretran no bairro Ibituruna.

A matança só encerrou por volta das 21h35, na rua Suíça, no bairro Independência. O servente de pedreiro Wagner Rafael Paz dos Santos (23 anos), e a cunhada dele, Sirlene Santos Freitas (34), foram assassinados com tiros de fuzil.

De acordo com testemunhas, as vítimas tentaram correr para dentro da casa, mas os atiradores correram atrás. Wagner foi atingido por nove tiros em várias partes do corpo e morreu no local. Sirlene foi atingida com um tiro no ombro esquerdo e morreu na Santa Casa após ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Wagner e Sirlene, segundo testemunhas, estavam sentados na rua com outras pessoas e foram baleados por três homens, um armado com fuzil e dois com pistolas. Segundo a PM, Wagner saiu da cadeia no mês de março passado, onde cumpria pena por assalto.

O perito Luiz Otávio Librelon compareceu a cena do duplo homicídio onde realizou os trabalhos periciais, constatando na vitima, nove perfurações pelo corpo, sendo uma na cabeça, duas nas costas, três no tórax, uma no braço direito, uma no pescoço e outra na axila lado direito. O perito recolheu no local quatro cápsulas de fuzil calibre 556 de uso exclusivo das forças armadas, três cápsulas de pistola calibre 380 e três projéteis deformados.

Familiares relataram à polícia que Wagner, há tempos atrás, teria levado cinco tiros, provavelmente por ciúmes, devido estar se relacionando com a atual amásia Fernanda Lopes de Freitas (20 anos). Relataram ainda que Wagner é oriundo do bairro Cidade Cristo Rei, mais conhecido como Feijão Semeado e que teria amizade com pessoas ligadas a facção de Malboro.

Em sete dias Montes Claros já contabilizou oito assassinatos no mês de junho e 51 no ano. Para a polícia, a tendência é que os índices de violência no município aumente. Uma expectativa que assombra porque surge a distância entre o tamanho e a frequência das ações criminosas e os recursos e preparo das autoridades para combatê-las.

Com os bandidos cada vez mais organizados, ousados e violentos o cidadão sente-se acuado dentro de sua própria casa e sobremaneira vulnerável quando fora dela.

TRANSITO

Motoqueiro morre em

acidente no M. Carmelo





Um grave acidente foi registrado na manhã de ontem (8), numa das Avenidas mais movimentadas de Montes Claros. Um motociclista tentou desviar de um carro que estava a sua frente na Avenida Deputado Plínio Ribeiro, no bairro Monte Carmelo – próximo ao Posto Pais e Filhos –, e acabou caindo debaixo um caminhão.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram no local, mas o motoqueiro não resistiu ao impacto e morreu. Segundo testemunhas, o motorista do caminhão fugiu sem prestar socorro à vítima que não teve o nome divulgado. O corpo do motoqueiro foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).