AUTO MOTO ESCOLA UNIÃO

AUTO MOTO ESCOLA UNIÃO

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

MORCEGÃO APLICA GOLPES E FOGE

PC desvenda crime de estelionato e

descobre que suspeito está na Irlanda



Francisco César Pereira Silva será indiciado por estelionato



Apurações realizadas pelos agentes da 1ª Delegacia Distrital/Aisp98 resultou na descoberta de mais um crime de estelionato, e na identificação do investigado Francisco César Pereira Silva, o “Morcegão” de 24 anos, como principal suspeito.



De acordo com o delegado Alessandro Ladeia, presidente do inquérito policial, o autor usou a identidade de uma vítima, para abrir conta bancária, emitiu vários cheques e efetuou compras em nome dessa. Morcegão teria mudado apenas a fotografia da identidade, para facilitar o seu golpe. Atualmente, ele encontra-se na Irlanda, país que segundo a polícia ele escolheu para se esconder da justiça brasileira.



As investigações iniciaram no final do mês de janeiro, quando a vítima José Antônio Rebello Gomes (19 anos) registrou o boletim policial 5140 datado de 28 de janeiro, 2009, alegando que tomou conhecimento um dia antes de registrar o BO, de que indivíduo não identificado havia aberto uma conta corrente em seu nome, no banco Itaú, utilizando seus documentos e estaria realizando compras na cidade, emitindo cheques sem fundos, com assinatura falsa. A vítima relatou que havia perdido sua carteira de identidade e seu CPF em data de 31/07/2006 e que registrou ocorrência policial.



Diante das informações os agentes se desdobraram. Inicialmente, os policiais localizaram vários comércios onde o suspeito teria feito compras usando folhas de cheque do banco Itaú de conta pertencente à vítima José Antônio Rebello Gomes. Algumas testemunhas também foram entrevistadas, para que pudessem fazer o reconhecimento do emissor dos cheques.



Durante as investigações, o comerciante N.R.A, compareceu a delegacia informando que também havia vendido materiais de construção no valor de R$ 3 mil, e que como pagamento recebeu três folhas de cheques em nome da vítima José Antônio, e que quando os cheques começaram a ser devolvidos pelo banco, ele foi informado que eles eram falsos, pois a conta foi aberta de forma fraudulenta. O comerciante também registrou boletim policial pedindo providências.



Os agentes localizaram o endereço onde os materiais de construção foram entregues no bairro Monte Carmelo, e lá descobriram que a casa foi alugada por uma outra pessoa. O dono da casa confirmou ter recebido os materiais (pisos e cerâmicas e argamassa). Disse ainda que recebeu o material como pagamento de uma dívida que tinha com Morcegão, no valor de R$ 3.200,00, referente à venda de computadores, e que não sabia a origem dos materiais, sendo que eles já haviam sido usados na construção da casa.

Prosseguindo as apurações, os policiais descobriram que Morcegão tinha uma lan house, e que resida no bairro Jardim Palmeiras. O referido comércio, porém, foi vendido em meados de 2008. E posteriormente, Morcegão adquiriu passagens para viajar para Irlanda no dia 30/01/2009, com passagem de volta para o dia 10/02/2009 pelo vôo da TAM. Os policiais acreditam que o investigado não retorne a Montes Claros, já que agiu premeditadamente.



A conclusão das investigações foi feita com reconhecimento da fotografia do autor, pelos funcionários das lojas que atenderam Morcegão e receberam os cheques sem fundo. O inquérito será remetido à justiça na próxima segunda-feira, dia 9, e o acusado deverá responder o crime em liberdade.



ALERTA - A Polícia Civil alerta aos bancos e estabelecimentos comerciais que sejam mais cautelosos e rigorosos no levantamento feito de seus clientes para abertura de contas, e caso seja necessário que acione a Polícia imediatamente. Em 2008, vários casos semelhantes foram registrados na região central da cidade. Na maioria deles, as agências bancárias não favorecem as apurações dos crimes, o que torna o processo de investigação burocrático e demorado.



Participaram da operação os agentes de Polícia Mauro Edson, Vilson Rezende, Junior César e Willian Queiroz, coordenados pelos delegados Aluízio Mesquita e Alessandro Ladeia. (Ascom/Polícia Civil)


4 comentários:

Anônimo disse...

Eu conheço o morcegão
a Lan House dele não é no jardim palmeiras e sim no João Gordo
Perto do companhia do churrasdo a "BigBat" eli é mó 171 vendeu a lan pra uns caras mais ele devia mais mtas contas de água, luz e internet...
esse safado foi em bora levando minhas 5 horas qui tinha na lan
aqueli fdp
e tbmm fiquei sabendo aqui de um vizinho meu que ele falou qui tem um primo mtu rico na Irlanda!
Gostei do blog!

Anônimo disse...

Ahh cara acrescentaa aiii
ele tbm tinha diploma do 2º grau falso, e falava que era pmlá em BH...
gostei de saber disso!
vlww

Anônimo disse...

Tudo bem com vc irmao? Sou o Francisco cesar Pereira silva, Nao sei o motivo o qual vc publicou essa material minha ai no jornal, contando essas barbaridades…so sei que isso vai le render muito…porquer ate o esxato momento nao sei de nada disso que foi publicado ai nesse blogger ok. Mais ja estou tomando minhas providencias arespeito disso com meu advogado…vou entra com um pedido indenisacao contra esse blogger, que ante entao esta tentando denegrir minha imagen…uma coisa…poco mim inporta o que vc publica ai neste blogger…eu so quero a verdade e nada mais…nao estou um pouco preucupado com essa material…eu acredito em deus e sei que ele vai fazer justica com quem fez essa materia… desde ja venho te fala que nao estou fugindo nao…porquer nao fizer nada pra mim esta fugindo!estou apenas mim preparando para campeonatos…no momento nao estou no brasil, mais meus familiaris estao correndo atraz de tudo ai pra me…ai cara arcoda pra vida…deus te de sabedoria nao denegrindo a imagen das pessoas e sim ajudando a sociedade…nunca juguem ninguem sem provas…porquer as concequencias podo ser maior…abracos

Anônimo disse...

Oi