AUTO MOTO ESCOLA UNIÃO

AUTO MOTO ESCOLA UNIÃO

segunda-feira, 7 de julho de 2014

EX-PREFEITO DE JANUÁRIA



Maurílio Arruda é transferido
para a Penitenciária Nelson Hungria


A Secretaria de Estado de Defesa Social confirmou nessa segunda-feira (7) que o ex-prefeito de Januária, Maurílio Arruda, foi transferido para o Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, onde o ex-prefeito de Pirapora, Warmillon Braga, também cumpre pena desde julho de 2013.
O ex-gestor deveria ficar em preso em Januária, já que a ordem de prisão foi expedida pelo juiz da comarca do município, mas ele foi transferido para Contagem, por ter direito a uma cela especial, já que é advogado.
Maurílio Arruda foi preso na operação Exterminadores do Futuro, deflagrada pela Polícia Federal no dia 30 de junho. A prisão temporária, de cinco dias, venceu na última sexta-feira (4) e foi prorrogada pelo mesmo prazo. Ele já esteve preso em outra ocasião, por conta da operação Esopo.
O ex-prefeito é investigado por fraudes em licitação e desvio de verbas públicas na construção e reformas de 16 escolas. "Esta operação visou coibir o desvio de recursos públicos ocorrido em Januária. Sete processos licitatórios foram direcionados para uma empresa, já conhecida do MP e da PF por desviar verbas, e causaram um prejuízo de R$ 579 mil, constatado por meio de laudos”, afirma o delegado Eduardo Maurício.
Na mesma operação foram presos o ex-secretário de Educação, Alexandre de Sá Rêgo; Fabiano Durães, empresário, dono de uma construtora; e o engenheiro que prestava serviços para a Prefeitura, Pedro Alcântara. Ao todo 23 mandados foram cumpridos.
O promotor Franklin Reginato esclarece que, após o direcionamento das licitações, “a empresa garantia a execução das obras de construção e reformas de escolas, com títulos da dívida pública, sem qualquer valor jurídico.”
Posteriormente, de acordo com o promotor, um engenheiro da empresa atestava a execução das obras por meio de falsas medições, garantindo o repasse de 100% do recurso.

TRAIÇÃO



Homem mata marido da prima para
manter relacionamento com mulher
 
Erli Rodrigues dos Santos e Romilson Rodrigues dos Santos

A vítima Roberto Carlos Pereira


Um homem, de 31 anos, foi preso após matar o marido da sua prima, no último domingo (6), no município de Grão-Mogol. O suspeito confessou o crime e disse que cometeu o homicídio porque mantinha um relacionamento amoroso com a mulher, que também foi presa por ter facilitado o assassinato.
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, Roberto Carlos Pereira (44 anos), foi assassinado dentro de casa, na Comunidade de Campo Alto, na zona rural da cidade, após desentendimento com Romilson Rodrigues dos Santos.
Vítima e agressor, segundo populares contaram à corporação, teriam começado a brigar no sábado (5), quando Pereira descobriu que estava sendo traído pela companheira. Após a discussão, o suspeito disse que voltaria para "acertar as contas" com o marido da prima.
Já no domingo, o criminoso foi até o imóvel da família, sacou uma arma e atirou três vezes contra o homem, que foi atingido no braço esquerdo e no tórax. Não satisfeito, o suspeito ainda esfaqueou o rival quatro vezes no tórax.
Após o crime, o bandido fugiu, mas foi localizado pelos policiais em casa. Ele não resistiu à prisão e confessou o crime. Durante conversa com os militares, o homem ainda entregou as armas utilizadas no homicídio.
Em conversa com a equipe que atendeu o caso, Santos entregou a prima dizendo que ela sabia da sua intenção e abriu a porta de casa para que ele entrasse e matasse seu marido. Quando o criminoso foi embora, a mulher ainda começou a gritar por socorro pedindo que seus filhos, de 6 e 10 anos, fossem buscar socorro para o pai.
A princípio, Erli Rodrigues dos Santos (34 anos), disse que não tinha reconhecido o assassino, uma vez que ele usava touca ninja. No entanto, após a confissão do primo, ela confessou ter ajudado o homem e disse que mentiu com medo de ser presa.
Além de uma faca e do revólver, a polícia apreendeu no imóvel de Santos três espingardas. Santos e a prima foram levados para a Delegacia de Plantão de Grão-Mogol e estão à disposição da Justiça.

QUADRILHA ESTAVA SENDO MONITORADA



Criminosos planejavam invadir
pelotão da PM em Varzelândia

O grupo criminoso fortemente armado que foi cercado e trocou tiros com policiais militares e civis, depois de explodir um caixa eletrônico de uma agência do Banco do Brasil em Varzelândia, na madrugada do último sábado, planejava também invadir o pelotão da Polícia Militar na cidade. É o que revela relatório dos setores de inteligência das policias Civil e Militar, que, há algum tempo, vinham monitorando a quadrilha.
No confronto em Varzelândia, quatro assaltantes foram baleados e dois deles morreram. Nenhum policial foi atingido e, mesmo que o caixa eletrônico tenha sido explodido, não foi levado nenhum valor do banco. Ao todo, oito pessoas foram presas e levadas para a Cadeia Pública de Januária.
Entre os presos está o líder da quadrilha, Giscartt Humberto Esteves Silveira, que é natural de Jaíba (cidade da mesma região, distante 80 quilômetros de Varzelândia e que sedia o Projeto de Irrigação do Jaíba). Ele não participou diretamente da ação em Varzelândia e dava as instruções para o restante do bando, por meio de um telefone celular. Escutas telefônicas autorizadas pela justiça revelam o diálogo entre Giscartt e um integrante do grupo criminoso, Nélio Ferreira de Souza, no qual o líder dar o “ok” para o comparsa, dando a ordem para explosão do caixa eletrônico na cidade vizinha.
Giscartt e Nélio foram presos juntamente com outro comparsa, Leandro Soares dos Santos, o Bigode, na manhã de sábado, em Jaíba. O trio foi detido ao tentar escapar em táxi, dirigido por Fagner Aguiar de Souza, que também foi preso. O táxi foi cercado pela polícia ao atravessar ponte sobre o Rio Verde Grande.
Conforme as investigações, a quadrilha já cometeu ataques a caixas eletrônicos em vários municípios do Norte do estado. Há algum tempo, o bando vinha sendo monitorado pelas policias Militar e Civil, que, a partir do serviço de inteligência, tomaram conhecimento prévio da ação em Varzelândia e surpreenderam os bandidos na porta da agência do BB, logo depois da explosão do caixa eletrônico, por volta das 3h30 da madrugada de sábado. O bando foi cercado e começou a disparar contra os policiais, que revidaram.
Foram mortos no confronto os integrantes do grupo criminoso Felipe Farias Bittencourt, o Gordinho - considerado de alta periculosidade, que já era conhecido nos meios policiais em Montes Claros, onde tentou matar um PM e – e José Paulo da Silva. Foram baleados Tiago Neres Alves (alvejado no tórax) e Rodrigo Gouvea da Cunha, atingindo em uma das pernas. Eles foram socorridos e levados para o Hospital Municipal de Brasília de Minas (80 quilômetros de Varzelândia) onde continuam internado, sob escolta policial.
Em Varzelândia foram presos ainda José Francisco Farias de Souza (detido numa casa no Bairro Bom Jesus) e o guarda municipal Joseph Rafael Pereira da Silva. Foram apreendidos o armamento (uma espingarda de calibre 12, uma pistola .40 e dois revolveres de calibre 38), farta munição, toucas ninja e 10 celulares encontrados em poder dos criminosos. Também foram apreendidos os veículos usados pela quadrilha: dois Gols, um Voyage e três motos.

O AMOR É LINDO!



Goleiro Bruno recebe primeira visita da
noiva Ingrid Calheiros em Francisco Sá


O goleiro Bruno Fernandes recebeu no domingo (6) a primeira visita da sua noiva, a dentista Ingrid Calheiros, na Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá. A presença de Ingrid também fez com que Bruno tivesse contato com familiares de outros presos e possibilitou que o ex-atleta recebesse algo com que era acostumado nos seus tempos de ídolo dos campos: pedidos de autógrafos. Ingrid deixou a unidade prisional por volta das 17 horas, depois de permanecer sete horas com o noivo, que, segundo ela, está "tranquilo" e "bem tratado".
Condenado a 22 anos e três meses de reclusão pela morte da ex-amante Eliza Samudio e preso desde julho de 2010, Bruno foi transferido da Penitenciária Nelson Hungria, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para a unidade prisional do Norte de Minas no último dia 20 de junho. A mudança, autorizada pela Justiça e pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em 10 de junho passado, a pedido dos advogados do ex-goleiro, faz parte da estratégia da defesa para tentar o retorno de Bruno aos gramados. Em 28 de fevereiro deste ano, ele assinou contrato com o Montes Claros Futebol Clube, time da segunda divisão do futebol mineiro – a penitenciária de Francisco Sá fica distante 60 quilômetros de Montes Claros.
De acordo com especialistas, como cumpre pena em regime fechado, Bruno só teria autorização para sair da cadeia durante o dia para trabalhar somente a partir de 2019. No entanto, a defesa do ex-goleiro alega que existe brecha na Lei que permite o trabalho externo para detentos no regime fechado - os advogados já entraram com um pedido nesse sentido, que foi negado pelo juiz da Vara de Execuções Penais de Contagem, Wagner Cavalieri. Mas eles anunciam que vão entrar com uma nova solicitação, que será analisada pelo juiz da Comarca de Francisco Sá, Flambo da Costa.
Ingrid Calheiros chegou à Penitenciária de Segurança Máxima (distante da área urbana 16 quilômetros, dos quais 10 quilômetros de estrada de terra) por volta das 10 horas, levando nunca sacola pêssego (segundo ela, fruta preferida de Bruno) e outros alimentos. A presença dela acabou mudando a rotina das visitas dos parentes de presos, com as presenças de equipe de TV. Ao deixar a unidade, às 17 horas, quando terminou o horário para as visitas, Ingrid afirmou que o noivo está tranquilo e “muito bem tratado”, embora não tenha tratamento diferenciado dos demais detentos.
Ela informou, como no local não é captado sinal de TV (assim também como não capta sinal de telefonia celular), Bruno não está acompanhando os jogos da Copa do Mundo, já que também ainda não tem rádio na cela (o que é permitido pelas normas da prisão, desde que a família leve um aparelho no tamanho máximo de 25 cm x 15 cm). Mas, disse, o ex-goleiro está “acompanhando” os resultados dos jogos por informações de funcionários e visitantes dos presos. “O Bruno ficou preocupado com o que aconteceu com o Neymar e está torcendo por ele”, comentou a dentista.
A noiva de Bruno, que nasceu no Rio de Janeiro, informou que ainda está se “ambientando” em Montes Claros, para onde transferiu residência em definitivo no último sábado – ela tinha alugado um apartamento na cidade desde janeiro deste ano, o que facilitou a transferência do noivo. “Estou procurando emprego e entregando currículos na cidade”, afirmou Ingrid Calheiros.

AUTÓGRAFOS

A noiva de Bruno disse que esteve com o ex-goleiro num espaço da Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá com mais seis pessoas que foram visitar outros detentos. De acordo com Ingrid, os visitantes não resistiram o fato de estarem perto de um “famoso” e pediram autógrafos a Bruno, que atendeu os pedidos gentilmente. Mas, surgiu um obstáculo: não existia papel no local. A “solução” foi o ex-goleiro assinar o nome nas próprias camisas dos parentes e amigos dos presos. Uma das pessoas que saíram satisfeitas com o autógrafo de Bruno foi o motorista Plinio Marcondes, que disse ter ido à penitenciária para visitar um amigo. “Eu não poderia perder a oportunidade de pedir um autógrafo do Bruno”, disse Plínio.

sábado, 5 de julho de 2014

EXPLOSÃO DE CAIXA ELETRÔNICO



Bandidos são mortos em troca de
tiros com a polícia em Varzelândia
 



Duas pessoas morreram e outras duas ficaram feridas durante troca de tiros com a polícia na madrugada deste sábado (5), na cidade de Varzelândia. Todo começou após ação de uma quadrilha composta por 10 bandidos que explodiram um caixa eletrônico da agência do Bando do Brasil em Varzelândia. A explosão deixou a agência bancária parcialmente destruída.
Segundo informações da Polícia Militar, a maioria dos integrantes da quadrilha é da cidade de Janaúba. Eles se deslocaram para Varzelândia em um carro Gol e três motocicletas, sendo que uma delas teria sido roubada dias atrás no Bairro São Lucas, em Janaúba. O carro e duas motos foram apreendidos.
Dois jovens de Janaúba foram baleados. Um deles, conhecido por nome de Rodrigo, reside no Bairro Boa Vista. Outro, identificado pelo nome de Tiago Peru, foi baleado na perna, ombro e na nuca. Segundo a polícia, o Tiago Perú havia saído da prisão há pouco tempo. Ele e Rodrigo faziam parte da quadrilha. Eles foram socorridos por equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhados para hospitais de Brasília de Minas e Januária.
Na troca de tiros, dois membros da quadrilha morreram. Um rapaz conhecido pelo nome de Paulo morreu ao ser atingido por um tiro na cabeça. A outra vítima fatal foi identificado pelo nome de Felipinho que morava na rua Campina Grande, no Bairro Gameleira, em Janaúba. Os corpos estão na cidade de Varzelândia.
Carro utilizado pelos criminosos
Em uma operação conjunta entre as polícias Militar e Civil foram presos seis envolvidos, entre eles um guarda municipal de Varzelândia e um homem em Jaíba, que estaria dando suporte à quadrilha. Houve a apreensão de quatro armas de fogo, sendo duas espingardas de calibre 12 e dois revólveres 38. Não há informação do roubo de dinheiro. A Polícia teria identificado um dos fugidos que pode ter sido o mentor da ação de explosão do caixa.